quinta-feira, 18 de março de 2010

fale bem ou fale mal, mas fale sozinho...

Ah poucos dias comecei a reparar que ando falando sozinho (não cheguei a essa conclusão sozinho, porque se tivesse chego, seria estranho, eu iria falar pra mim mesmo que estou falando sozinho...) acho que seria mais ou menos assim.

Ei cara você está falando sozinho demais...

Quem eu?

É você, porra, todo tempo, reclamando, perguntando, brigando...

Nada cara, eu nem falo sozinho.

Fala sim...

Não falo não.

Cara até acho legal você falar sozinho, só que pega mal.

Mais eu nunca falei sozinho... “o que, mãe, não, não to falando sozinho de novo”...

Foi minha mãe mesmo que me alertou (pois se fosse depender de mim mesmo estaria até hoje falando sozinho). Ela perguntou o que qualquer mãe perguntaria “Afonso, você é retardado? Então porque ta falando sozinho?”.

E eu comecei a pensar no ato de falar sozinho e se formos parar pra pensar não é tão ruim assim, é mais ou menos como a “masturbação”, você não tem ninguém pra te dar uma resposta então quer dizer que você sempre estará certo. Não terá ninguém julgando sua pergunta (ou no caso da “punheta”, ninguém julgando o modo que você faz sexo). Mais é engraçado quando você pega alguém falando sozinho,(todo mundo já viu) você ta andando na rua, ou esta no transito, derrepente você olha pro lado e tem alguém mexendo a boca, gesticulando, o mais engraçado é que eles (eu) discordam deles mesmos.

Não, é melhor sim.

Não, não melhor deixar quieto

Não, já falei que não... não deve ser difícil discutir com uma pessoa dessa, se ela perde pra ela mesmo na discussão, você acaba saindo na vantagem. E todos têm alguma reação quando percebe que alguém descobriu que você é “meio doido”, e o mais comum é fingir que esta cantando, só que indo pela lógica, cantar no meio da rua, não é tão mais normal do que falar, ao não ser que você viva num musical.

Só que querendo ou não todos nós falamos sozinho, alguns em pensamento, outros sussurram e os que falam em voz alta (eu). O diário era (é) a forma mais gay de se falar sozinho (sim falar com o diário é falar sozinho), ou existe jeito mais suspeito de conversar consigo mesmo do que “querido diário”, e as muheres só chamam de querido diário porque ele não responde, se não seria “seu cachorro”.

Só que eu não sou tão idiota, de falar sozinho na frente dos outros, isso seria mais ou menos como se tivesse alguém pelado (pronto pra transar) na sua frente, e você ir tocar “punheta”. Estamos a todo tempo querendo interagir (mesmo os curitibanos, por mais que não pareça), então uma forma de extravasar essa necessidade é falando, e na maioria das vezes sozinho, ainda mais quando não se é tão sociável, ou bonito, ou cheiroso, ou tem bafo... Então as redes sociais foram criadas por alguém que vivia falando sozinho, a mãe dele deve ter falado “filho se você não parar de falar sozinho vou te internar”, então o que ele fez, começou a falar com uma maquina(nada mais normal). Fale bem ou fale mal, mas fale sozinho... Melhor eu parar de falar isso porque o Afonso ta ficando bravo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário