terça-feira, 16 de outubro de 2012

Desculpa o atraso


Qual foi o momento que ficou decidido que é normal chegar atrasado? Quando foi que ser pontual deixou de ser bom. Porque hoje em dia ninguém mais é. A prova disso é que marcamos hora com margem de erro, “lá pelas dez, dez e meia. E eu posso chegar atrasado”. Hoje em dia você é mal visto por chegar no horário. É feio ser o primeiro a chegar. Está fora de moda chegar antes do que todos.
“Falei pra você que deveríamos ter enrolado mais Antonio Carlos, olha aí. Fomos os primeiros a chegar. O que vão pensar que nós somos? Vamos ficar lá fora escondido, quando chegar alguém a gente entra.”.
Antigamente os únicos atrasos aceitáveis eram: das noivas, das mulheres no primeiro encontro e da menstruação. Se você chegasse atrasado teria que ter um bom motivo ou inventar uma boa desculpa. Quando percebia que estava atrasado, já ia imaginado o que ia dizer.
“Você não vai acreditar no que eu vou falar, mas quando eu tava vindo pra cá, sai até mais cedo pra chegar antes, mas uma mulher dentro do ônibus entrou em trabalho de parto, ninguém sabia o que fazer eu tive que intervir, como já tinha assistido alguns partos no Discovery achei que conseguiria ajudar, tudo bem que os partos eram de capivaras, mas é praticamente a mesma coisa, ocorreu tudo bem, foram duas horas de parto, eu falei para o motorista não parar porque eu não poderia me atrasar, mas ele disse que tinha que parar porque ele era o pai. Então foi por isso que eu cheguei atrasado.”.
Hoje em dia se estamos atrasados pensamos, ‘ainda bem que ele também vai chegar atrasado’.
Acho que um pouco é culpa da tecnologia. Porque antes quando a pessoa estava atrasada, nós sabíamos, olhávamos para o relógio a cada dois segundos. Cada pessoa que apontava na esquina acendia uma chama de esperança que fosse que estávamos esperando.
O que eu queria dizer é que... E caramba, olha a hora, estou atrasado para encontrar uma pessoa, melhor eu correr. Ainda bem que ela também vai chegar atrasada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário