terça-feira, 12 de março de 2013

Eterna discussão


ETERNA DISCUSSÃO
Deus quando criou o homem estava com preguiça, trabalhou muito na programação, por isso estava cansado no hora de fazer o corpo, então usou retas, o homem é reto, é basicamente formado por retas paralelas e uma que de vez em quando fica na vertical. Já a mulher não. Ele caprichou, já tinha a programação pronta o que poupou muito tempo, ele pode criar com calma o corpo da mulher, acordou inspirado e sem compromissos, tirou o dia para se dedicar. Se Deus é Brasileiro quando ele criou a mulher era japonês, o desingn é oriental. Ele não economizou nas curvas, as usou mais do que em qualquer obra de Oscar Niemeyer. São tantas e em tão pequenos detalhes que, precisaríamos de um mapa para explorar cada curva da mulher, teríamos que ter um GPS: “vire a primeira a direita na costela e continue descendo, passe pela barriga, de um beijo no umbigo e siga reto, a cinco centímetros pare no ilíaco e se apaixone”.
Existe mais curvas apaixonantes no corpo de uma mulher do que sonha a nossa vã filosofia. Mas desde o inicio dos tempos quando dois homens se reúnem, duas curvas sempre geram uma discussão sobre qual é a mulher: as do seios ou a bunda. Lembre-se estou falando dessa beleza externa, do embate entre essas duas curvas, nenhum outro quesito está entrando em pauta, são só os “adversários”, como num clássico: fla vs flu, cor vs pal, gre vs int. É só seios versus bunda. Não tem como competir com a curva de um sorriso ou a curva do pescoço quando ela vira para receber um beijo, uma fungada no cangote. o embate é: Seios ou Bunda?
Seios é teoria, bunda é pratica.
Seios é a linha de frente, bunda é linha de trás.
Seios é julgar pela capa, bunda é julgar pela contracapa.
Seios é amor a primeira vista, bunda é conquista.
Seios é paixão, bunda é amor.
Seios é olhar nos olhos, bunda é olhar de canto de olho.
Seios já iniciaram guerras, bunda já terminou com as guerras.
Seios está sempre a vista, bunda vive escondida, contida.
Seios são mentirosos, da pra disfarçar, colocar sutiã com enchimento, apertar daqui, espremer dali, aumentar o decote. Bunda não, bunda é o que é, é aquilo, ela não mente, não aumenta, no máximo se arrebita, mas num descuido e ela baixa.
Posso passar o dia inteiro fazendo comparação e vou achar qualidade para os dois. Não teremos um vencedor. Acho que quando Deus criou a mulher era isso que ele queria, que admirássemos e discutíssemos tamanha perfeição. Se um dia me encontrar com ele, perguntarei: “e ai Deus... Seios ou bunda?”. Acho que ele vai responder: “os dois”, como um pai, quando questionado sobre qual filho gosta mais.

Um comentário:

  1. Vc escreveu isso pro dia da mulher mas ficou sem jeito de postar, né?

    ResponderExcluir